Foto Destaque
Inaugurado em 1992, o Kartódromo Internacional de Betim é fruto de um projeto audacioso. A ideia inicial partiu do então secretário de esportes de Betim, Wesley Silva, em parceria entre os governos estadual, municipal e a Fiat Automóveis (com fábrica instalada no município desde os anos 70).
 
O projeto, a princípio, era de um complexo esportivo com autódromo e kartódromo. Porém, com o fim do mandato do prefeito da época, o projeto acabou sendo descontinuado. Mas Wesley não desistiu, e a partir de então decidiu encarar o desafio por conta própria e buscar parceiros para construir um kartódromo de nível internacional através da iniciativa privada.
 
Devido ao alto custo de construção de um autódromo, foi descartada esta possibilidade, sendo mantida apenas a ideia do kartódromo. Com a aquisição de uma área de 70.000m², Wesley deu início à execução do projeto em 1990, contando com o apoio de Correia e Ronaldo Praça, grande incentivador do kartismo, Clemente Faria e família.
 
Quase dois anos após o início das obras, finalmente foi finalizado o Kartódromo Toninho da Matta em 1992, assim batizado em homenagem ao piloto mineiro que participou de vários campeonatos brasileiros de turismo, sendo 14 vezes campeão. Alguns anos mais tarde, seu filho Cristiano da Matta viria a alcançar grande sucesso nas pistas, pilotando na Fórmula Indy e Fórmula 1 por algumas temporadas.
 
O Kartódromo recém-inaugurado atendeu à demanda de campeonatos amadores e profissionais da época, e nos anos seguintes sediou por duas vezes o Campeonato Brasileiro de Kart, além de receber por muitas temporadas diversas etapas do Campeonato Mineiro de Kart. Nesse período, vários pilotos renomados do automobilismo nacional correram nesta pista, dentre eles Nelsinho Piquet, Bia Figueiredo, Alan Kodhair, Cristiano da Matta, Bruno Junqueira, Danilo Dirani, Rafa Matos, dentre outros.
 
O Kartódromo Internacional de Betim permaneceu sob administração de seu primeiro dono por quinze anos, até que o mesmo decidiu vendê-lo para empreender em outro segmento de mercado. Seu novo dono, Antônio da Silveira, também conhecido como Toninho da Prata, rapidamente rebatizou o kartódromo para o nome atual, além de promover muitas mudanças em sua estrutura física e também na pista, com a criação de outras opções de traçado.
 
Atualmente o Kartódromo Internacional de Betim sedia campeonatos fixos de kart amador a nível estadual e nacional, campeonatos com categorias exclusivas feminina e infantil, e também campeonatos de categoria mista, além de receber periodicamente torneios seletivos para campeonatos nacionais e internacionais, e também competições de longa duração por equipes, os enduros (ou endurances).
 
Além disso, o Kartódromo também possui uma grande frota de karts de aluguel, disponíveis para o público que deseja se divertir e viver a emoção de acelerar em uma pista com padrões internacionais de dimensões e segurança. Para pilotar um kart não é necessário ter experiência.
 
O Kartódromo de Betim foi o primeiro de Minas Gerais a sediar um enduro de 12 horas de duração, as 500 Milhas de Betim, competição de kart amador por equipes onde os pilotos se revezam na pista durante todo o evento. É realizado uma vez por ano desde 2015, sempre no mês de agosto.
 
Atualmente, o Kartódromo de Betim é mais do que uma pista de competições. É também um ponto de encontro de famílias e amigos, já que conta com lanchonete, restaurante e playground para as crianças.