30 de setembro de 2016 Administrador

Projeto promete deixar Wi-Fi mais rápida usando redes elétricas

Uma empresa norte-americana anunciou uma tecnologia que promete deixar a Wi-Fi muito mais rápida. Batizada de AirGig, o projeto traz como novidade o uso de redes elétricas já existentes para transmissão de dados. Por aproveitar uma infraestrutura pronta, a técnica tem baixo custo e é mais fácil de implementar que a fibra ótima, segundo os desenvolvedores.

A companhia já está realizando testes da tecnologia em laboratório e espera iniciar experimentos em campo em 2017. O projeto promete beneficiar principalmente moradores de áreas rurais ou de locais afastados.

Projeto AirGig usa postes elétricos e promete Wi-Fi de ultra-velocidade (Foto: Divulgação/AT&T)

Projeto AirGig usa postes elétricos e promete Wi-Fi de ultra velocidade

O funcionamento do AirGig se baseia na tecnologia de ondas milimétricas, também conhecida como “gigabit Wi-Fi”. Esse tipo de onda, com frequência extremamente alta, consegue transportar mais informação que o Wi-Fi comum. A promessa é de velocidades multi-gigabit para qualquer casa ou dispositivo sem fio, seja em áreas urbanas ou rurais.

No sistema criado, essas ondas são emitidas por roteadores posicionados no topo de postes de energia. O aparelho pode ser configurado com pequenas células, de forma que não é preciso instalar novos cabos no solo, tampouco levar fibra à casa dos usuários.

A companhia agora está experimentando maneiras de enviar sinal de rádio modulado em volta ou próximo aos fios de média tensão, mas já sabe que não é necessário conectar nada diretamente ao cabo de eletricidade. Apesar disso, foram desenvolvidos dispositivos e antenas de plástico de baixo custo, colocadas ao longo dos fios, para regenerar o sinal das ondas milimétricas.

 

Tecnologia está sendo desenvolvida por empresa de telefonia americana (Foto: Divulgação/AT&T)

Tecnologia está sendo desenvolvida por empresa de telefonia americana

O mecanismo pode ser usado tanto para as redes móveis 4G e 5G quanto para distribuições fixas. Segundo o presidente geral de tecnologia e operações a companhia responsável pela ideia, John Donovan, o AirGig não deve ficar restrito ao território norte-americano.

“O Projeto AirGig tem um extraordinário potencial para transformar o acesso à Internet em todo o mundo – muito além da nossa atual banda larga e não apenas nos Estados Unidos. Os resultados que vimos nos nossos testes de laboratório ao ar livre têm sido encorajadores”, afirma.

 

Tags: , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *